25 de janeiro de 2015

Àquele que Chega



Bem-vindas sejam novamente as borboletas...
E como me inspira mais a tristeza,
para a alegria tomo as palavras de outro:
-------------------------------------------------------------

"Chegou a minha vez, e não hesito:
Quero ao menos falhar em tom agudo.
Cada som como um grito
Que no seu desespero diga tudo.

E arrepelo a cítara divina.
Agora ou nunca - meu refrão antigo.
O destino destina,
Mas o resto é comigo."

Miguel Torga, In Orfeu Rebelde
Enviar um comentário