9 de outubro de 2014

Brilho


Desconheço a autoria da foto


Eu quero o som do sorriso dos homens
O brilho dos olhos, forjado nos sonhos
Eu quero vestir-me da coragem dos tolos
Anseio a fome daqueles que amam
A fortaleza que nasce do açoite
E a felicidade delirante dos pequeninos

Pincelar a realidade de fantasia
Ser mais que poeta, ser poesia

Maria Lucas

10 de junho de 2014

As Paredes que nos Cercam


Imagem: Morning in bed (Eugene kukulka)



Chega mais perto uma vez mais
dá-me a proximidade do teu cheiro
que eu tento em vão
acreditar que ainda me pertences.

Mas se te fores embora
dá-me ao menos o prazer de ires na ponta dos pés
não grites a tua ausência às minhas paredes
elas já sabem de cor quem tu és.


3 de junho de 2014

De Pés no Céu

Todas as manhãs, calçava seus sapatos de viver
E saia, de olhos postos no chão, para encontrar o “seu caminho”
Certo dia, distraída, tropeçou num desencanto e caiu.
Tombou pesadamente os joelhos e os sonhos na queda
Desaguou um mar inteiro dos seus olhos
Desabando de costas no chão,
o seu último amparo.

De tristezas, adormeceu
Mas ao acordar (com olhos de nascente)
Percebeu que alguém a velava...

Era o “céu - caminho”


"É preciso  que te percas muitas vezes, para que te encontres."

_Nunca mais calçou sapatos…
descobriu que tinha asas.


Maria Lucas, 03-06-14



20 de maio de 2014

Meu mundo em teu sorriso





Entre as tuas mãos e o branco dos lençóis move-se o meu mundo
Sinuosamente, entre o vão dos teus desejos e a minha absurda vontade de ti.

Meu mundo tem o gosto e o vício do sal da tua pele 
E trémula de  encantos, como quem colhe flores,

_Um a um... 

recolho todos os beijos e sonhos presos em tua boca
para adormecer...feito criança...

 no som do teu sorriso

Maria L. Lucas

17 de maio de 2014

Para um Certo Alguém

Certas imagens trazem-nos memórias de emoções que pensávamos mortas

Algumas emoções são como o vento, ninguém as pode prender
Algumas memórias?
....tatuagem.

Foto: Elsa Mota Gomes.


De cada um que nos toca fica uma marca, um ponto, um nó.
No final somos todos como o tronco de uma árvore
Que carrega o tempo desenhado em sua substância

De ti ficaram dois nós:

A lembrança dos ardores das tuas mãos em meu peito
E a leve impressão de que foi somente por elas
que eu soube o que era queimar



----------------------
"Quem alguma vez sobreviveu a um grande amor, é feliz até à morte, 
e infeliz porque dele se curou."


Friedrich de Schiller

25 de março de 2014

Mais Uma Primavera.



 Aniversário-03/2014


Meus amigos são poucos e bons. Meus amigos são todos adultos, mas com alma de criança. Têm um certo brilho no olho de quem sabe que não importa o frio lá fora, pois o calor vem de dentro. Mas há que ter talento. O canto, a dança, a rima ou o riso... há que ter. Meus amigos têm sempre algo a dizer, mas nunca se esquecem de ouvir. Têm o ombro macio, o abraço apertado e o sorriso rasgado de quem sabe viver. Meu amigo não tem preconceito porque sabe que em tudo, é preciso respeito. Mas se engana o que espera que por tanta bondade ao meu amigo sereno lhe falte o poder. Todos eles se ajeitam, mas quando a vida se agita e o sossego se afasta, por maior o perigo nunca faltam amigos, nunca é longo o sofrer. E se a rima não basta, se o choro é sentido, se a lágrima insiste,....vem de lá esse ombro, vem daí esse abraço e não esqueça o sorriso, pois pode ser que um amigo não evite as dores ou o que tiver de ser, mas com um amigo, isso lá é verdade:
_o prazer é em dobro; o sofrer..... só metade.

Mª Lucas.

Um carinho para todos os amigos que estiveram comigo em presença e também em saudade.

1 de março de 2014

Quando Ele Dança



"Presta atenção, minha amiga, quando ele dança.
Quando ele dança é bem mais que dança, é melodia
E aqueles passos, bem mais que passos, são poesia."

Maria Lucas.

17 de janeiro de 2014

Desprezo

Imagem: Anton Surkov


Desprezo quem se atreve, do alto da sua moralidade supostamente intocável, a pisar com passos sujos e prepotentes o chão claro, espontâneo e frágil da minha poesia. E ainda, como se fosse pouco, desfaz os rastos do que pisou, acreditando que os estragos causados desaparecem também, como se os efeitos pudessem separar-se milagrosamente da causa.

Perdoo, sinceramente os teus atos. Os efeitos deles em mim, resolvo eu. Os efeitos deles em ti, saberás depois, quando então descobrirás que é de todos os passos mal dados, que surgem os tropeços inesperados.

Para ti, especificamente um frase de Neil Young:

“É melhor queimar do que apagar-se aos poucos.”

E que todo o gelo afaste-se de mim enquanto queimo.


M. Lucas

8 de janeiro de 2014

Morreste-me


E consta nos autos:

"_Foi um crime perfeito...
O teu suicídio em meu peito."




Maria Lucas.

1 de janeiro de 2014

Frágil


Protege-nos do vento antes de criarmos raízes,
pois o amor menino é asa de borboleta,
desfaz-se na sombra da noite antes mesmo que amanheça.


M. Lucas