27 de outubro de 2013

Antes que tudo se acabe



Só é capaz da paixão verdadeira, quem se ama verdadeiramente.
Apaixonar-se é ser capaz de entregar a parte mais frágil do nosso ser em holocausto,
com a certeza que só tem as crianças, de que tudo será perfeito e que o fim e a dor,
coisas tão familiares ao adulto, nem fazem parte da possibilidade de uma paixão que nasce.
Só é capaz da paixão verdadeira, quem conserva a criança que foi um dia,
intacta em suas certezas, pura em sua intensidade e sábia em sua doce inocência

Apaixonar-se é contrariar o fluxo do destino
É voltar a ser criança
É ousar duvidar da morte

E se nada der certo, essa mesma criança volta ao útero materno, protegida em sua ilusão
e quando menos se espera, mesmo que julguemos morta,
eis que um sorriso ou um olhar de um estranho
dá à luz a pequena criança valente e teimosa,
a indestrutível criança que vive no olhar daqueles,
somente daqueles, que contrariam  o fluxo do destino
e, ainda que por inocência,
ousam duvidar da morte.

Maria Lucas

We’re born with millions of little lights shiny in our hearts
And they die along the way
Till we’re old and we’re cold
And lying in the dark
Cos they’ll all burn out one day
They’ll all burn out one day
They’ll all burn out one day
They’ll all burn out one day