26 de junho de 2013

Um Lugar com Nome de Mulher



Hoje revivi emoções antigas, de momentos especiais que passei num lugar mágico e único, por sete anos da minha vida.
Inspiro fundo e consigo sentir o cheiro daquele vento e o calor gostoso que me envolvia, não sei se da brisa ou se da gente do lugar.
Um lugar com nome de mulher e paisagens de paraíso.
Disseram-me até que ainda existe algo meu naquelas paredes e ouso pensar que com um pouco de sorte também eu ainda esteja, de alguma forma, na lembrança das pessoas que tanto amei por lá.
Cito uma frase de Carlos Ruiz Zafón no livro A Sombra do Vento
“_Cresci no meio de livros, fazendo amigos invisíveis em páginas que se desfaziam e cujo cheiro ainda conservo nas mãos.”
Os amigos que fiz nesse lugar, têm cheiro de bolo de chocolate saindo do forno.
Não importa quanto tempo passe, nem a distância imensa atrapalha. Quem foi especial estará para sempre em nós. Acredito que Einstein tinha razão…”Para estarmos juntos não é preciso estarmos perto e sim do lado de dentro”.
Quando penso naquele tempo, uma felicidade mansinha vem de repente, coisas que só sente quem sabe que amigos de verdade, estão à distância de um bolo de chocolate saindo do forno.
Esta noite sairá do meu forno um bolo de chocolate
E eu vou lembrar do que fui…
Enviar um comentário