11 de março de 2013

Infinito Particular

Desconheço a autoria da foto

Há sempre a promessa de uma poesia inesquecível, como um grito mudo e ensurdecedor,
enquanto andas assim, perdido, em meu infinito particular de sentir-te.
Procuro por ela (a poesia), ainda dormente de saudade
 por entre as batidas do teu coração ateu.

Serás eterno quando ela nascer.


Maria Luca© março de 2013
Enviar um comentário