26 de fevereiro de 2013

Ausência

Desconheço a autoria da foto

Às vezes Deus me tira a poesia e me deixa com os olhos secos para o que humedece a alma.
Quando é assim, tenho de sair por aí à procura de algo que me acenda o amor que tinha nos olhos.
Por vezes encontro a própria poesia, que fala comigo como se me esperasse e me dissesse o que eu precisava ouvir....




"O que doí, menina?"
"A ausência, moço. A ausência..."
"Ele se foi?"
"Não. Na verdade, ele nunca esteve aqui."

"Nem ele, nem ninguém... Nem ninguém."



Do Blog: A Moça dos Olhos Fúnebres
 http://sotiza.blogspot.pt/


Enviar um comentário