28 de janeiro de 2013

Língua


Perco-me nas entrelinhas
Prolongo-me nas reticências
Protejo-me entre as aspas
E abraço-me de parênteses
Negando-me sempre o ponto final.

Ah.. o que seria de mim sem a poesia?

Maria Luca© janeiro de 2013
Enviar um comentário